quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

As decisões mais ridículas de 2009...

Depois do fracasso comercial e crítico (algo totalmente previsível), a Fox decide não estrear nos nossos cinemas Dragon Ball Evolution, uma jogada inteligente (e uma forma de evitar termos mais um péssimo0 filme nas nossas salas) que acabou por levar a Fox a ter umas outras decisões não tão boas (a excepção será o seu outro flop, Aliens in the Attic, uma outra boa decisão): não temos o direito de ver nas nossas salas (e descobrir estas obras da forma que deveriamos descobrir) filmes tão aclamados e premiados como (500) Days of Summer (apesar de ter passado por Estoril, não estreia) e o nomeado para Globo de Ouro The Fantastic Mr. Fox (com o elenco de vozes e o realizador por trás da obra, Wes Anderson, a sua estreia deveria ser obrigatória).No entanto, a Fox tirou-nos ainda o direito de podermos ver no cinema Jennifer's Body, escrito por Diablo Cody e produzido por Jason Reitman (a equipa do premiado e muito aclamado Juno). Apesar de não ter sido um êxito e a crítica ter sido algo bruta com o filme, podemos ter aqui um filme de terror melhor do que a mediocridade que invade as nossas salas (dentro do género) e a sua estreia não deveria ter sido cancelada. Finalmente, temos Amelia, o drama biográfico com Hillary Swank, Richard Gere e Ewan McGregor. A Fox tentou ter o filme nos Óscares mas a crítica foi arrasadora e os resultados de bilheteira não foram os melhores. No entanto, uma estreia nas nossas salas deveria ser possível.

No entanto, temos outros casos: Pineapple Express não estreou entre nós (uma decisão ridícula por parte da Sony, que decidiu apostar em The House Bunny, uma comédia bastante medíocre), apesar do êxito de bilheteira e de crítica nos Estados Unidos. Com uma boa publicidade e uma certa aposta por parte da Sony, o filme poderia ter público entre nós (afinal, é uma das melhores comédias de 2008). E acima de tudo, até na última edição dos Óscares houve uma referência ao filme, no sketch realizado por Judd Apatow e protagonizado pela dupla do filme, Seth Rogen e James Franco.
No entanto, Seth Rogen teve mais dois outros filmes a irem directamente para DVD entre nós (um deles ainda não tem data de lançamento entre nós): Observe and Report, uma das melhores comédias de 2009 (uma comédia negra sobre um segurança dum centro comercial) e Funny People, de Judd Apatow, com Rogen e Adam Sandler (o filme foi um flop nas salas americanas e a sua estreia entre nós injustamente cancelada), uma comédia dramática que dá-nos uma visão realista sobre o mundo do stand-up comedy. Apesar de Seth Rogen não ser um actor conhecido entre nós, estas são obras que sempre deveriam mpassar entre nós (os dois últimos filmes fazem parte da lista de favoritos de 2009 de Quentin Tarantino). No entanto, os estúdios continuam, muitas vezes, a colocarem filmes de péssima qualidade entre nós e as nossas distribuidoras conseguem, por vezes, colocar filmes dignos de DVD nas nossas salas (Hero Wanted e Major Movie Star, com Jessica Simpson são dois dos melhores exemplos de 2009, que nem sequer estrearam nos Estados Unidos).

2010 está agora a começar e vamos ver quais são os filmes que podemos esperar pelo DVD, sem termos a possibilidade de vermos no grande ecrã, como deveria ser em muitos dos casos. Triste!

4 comentários:

Roberto F. A. Simões disse...

Realmente são decisões muito tristes. Para quem gosta de ver cinema no cinema, perdem-se grandes oportunidades. Eu espero ainda ver pelo menos o 500 Days of Summer em casa.

Cumps.
Roberto Simões
CINEROAD - A Estrada do Cinema

Tiago Ramos disse...

Bem, pelo menos o Jennifer's Body vai estrear no Fantasporto 2010.

The movie_man disse...

Roberto,

realmente são decisões tristes e muito mal pensadas. Só depois de escrever o artigo é que me lembrei de mais um caso, mas este de natureza diferente:

Drag Me to Hell, de Sam Raimi.

O filme estreou nos Estados Unidos no final de Maio e os resultados de bilheteira foram medianos. No entanto, a crítica foi unânime, dizendo que trata-se dum dos melhores filmes do ano e um dos mais importantes dos últimos tempos, dentro do género do Terror. No entanto, por cá, não há nenhuma previsão sobre se estreia nas salas ou vai para DVD (o que seria totalmente ridículo). Parece que nem existe.
Perdemos assim filmes que merecem ser vistos onde devem ser vistos: numa sala de cinema (as grandes baixas, para mim, de 2009 foram (500) Days of Summer; The Fantastic Mr. Fox, Funny People, Observe and Report e Pineapple Express).

Tiago,

é verdade, ao menos Jennifer's Body ainda tem sorte de passar pelo Fantasporto (talvez, com sorte, mudem de ideias). Já o mesmo aconteceu com (500) Days of Summer em Estoril mas parece que a Fox não mudou de ideias em estreá-lo cá. Talvez se o filme ganhar algum globo de ouro ou se for nomeado aos Óscares (se não sair em DVD primeiro, lá está).

Cumprimentos aos dois.

O Projeccionista disse...

Só o facto de não estrear o Fantastic Mr. Fox deveria ser considerado crime. E é mais uma prova que os realizadores mais originais dos EUA, mesmo que sejam um tanto ou quanto mainstream, já não têm o respeito que deveriam ter. Enfim, temos de ter paciência.

Cumprimentos.