sábado, 16 de janeiro de 2010

As melhores cenas de 2009

Hoje apresentamos algumas das melhores cenas que surgiram nas salas de cinema em 2009. A lista será curta mas esperemos que valha a pena. Podem dizer quais as vossas cenas favoritas nos comentários.

A lista será apresentada sem ordem específica. Começamos com Zombieland. A comédia de terror é uma das grandes surpresas de 2009, com um argumento inteligente e hilariante, uma mitologia criada especificamente para o filme, personagens engraçados e uma viajem que pretende divertir o espectador do início ao fim, apesar da violência. No entanto, um dos melhores momentos é o cameo de uma pessoa bastante conhecida (que não iremos revelar quem, pois seria um enorme spoiler). Totalmente inesperado, hilariante e com um desfecho incrível.
The Hangover é a grande comédia de 2009. O êxito foi gigantesco, o argumento está bem construído e o trio de protagonistas em grande forma. Num filme em que todas as cenas são hilariantes, destacamos a de Mike Tyson a cantar Phill Collins (que colocou a música novamente na boca de toda a gente). Uma cena inesperada e divertida, seguida pela cena de Tyson com o seu cãozinho ao colo, com se de O Padrinho se tratasse.
Inglourious Basterds está, na verdade, recheado das melhores cenas de 2009 (a cena inicial de LaPadite e Hans Landa, a introdução dos Basterds, etc..) No entanto, a cena que mais suspense e tensão causou foi a da taberna. Tarantino consegue uma proeza fantástica: criar um ambiente de tensão de cortar à faca, apenas através de diálogos e das brilhantes interpretações dos seus actores. Uma cena fantástica, que ficará para a história.
GRan Torino marca a despedida de Clint Eastwood como actor. Se assim for, temos uma grande despedida. Os momentos finais de Gran Torino são tocantes, emocionantes e muito fortes. Desde o confronto final de Clint até aps créditos, temos aqui um dos melhores e mais belos finais do ano.
District 9 foi um dos grandes filmes de F.C. do ano, um filme original e cheio de acção, emoção, críticas, poesia e efeitos especiais. No entanto, um dos momentos de maior destaque é o combate final, onde o protagonista consegue tornar-se mais humano do que nunca, apesar da sua situação, e chegar ao ponto de poder ter de se sacrificar quem antes desprezava. Um excelente combate, cheio de acção, feito com num orçamento relativamente baixo.
Por falar em combates finais, agora temos o de Avatar. Cameron passou anos a desenvolver este épico de F.C. e, para os últimos minutos do filme, apresenta-nos a grande batalha do ano, uma bataçha épica, de cortar a respiração, com um ritmo alucinante, tudo feito de forma fantástica. Só com um combate deste gabarito poderia terminar o Blockbuster do ano.
Na altura em que escrevemos isto, The Hurt Locker já tem consigo o prémio de Melhor Filme da Critics Choice Awards, aproximando-o cada vez mais do cobiçado Óscar. Num filme brilhante e cheio de tensão, um dos melhores momentos é o do início, onde temos um vislu8mbre do que o resto do filme será: o desmantelar lento e perigoso de bombas, sempre filmado em ritmo lento, silencioso e carregado de suspense. Bigelow tem aqui grandes momentos de realização, começando por este início.
Este rosto de Kate Winslet esconde o sofrimento e a tristeza dum casamento falhado em Revolutionary Road. Depois duma discussão devastadora, temos a esposa Winslet (a aparente esposa feliz no ilusório casal americano feliz dos anos 50, o sonho americano despedaçado) a poderar uma decisão final sobre algo que poderá mudar a vida do seu marido (Leonardo DiCaprio). Sam Mendes dá-nos uma visão triste e realista do sonho americano, com um dos melhores finais do ano.
Falando em finais, temos agora o de The Wrestler. Mickey Rourke tem o seu regresso à ribalta e, no momento em que deve decidir o que mais quer para a sua vida, toma uma decisão tocante e emocional. Um dos finais que mais marcou o cinema nos últimos anos.
Para finalizar a lista, temos a cena da piscina de Let The Right One In. O filme sueco está recheado de excelentes momentos e este é um dos melhores. Revelar mais pormenores sobre esta cena seria revelar demasiada informação. No entanto, a realização brilhante, a montagem sonora e a cena em si estão fantásticas. Uma das grandes surpresas de 2009.

1 comentário:

O Projeccionista disse...

Realmente só quando olhamos para trás e analisamos o que se estreou vemos que 2009 até nem foi uma má colheita. Excelente escolha e parabéns por ter conseguido escolher só uma cena de Sacanas Sem Lei. É que o filme respira cinema por todos os frames, é incrível.

Cumprimentos.