segunda-feira, 8 de março de 2010

E já lá vão...

A cerimónia deste ano foi a despachar. Cada vencedor tinha de fazer o seu discurso em 45 segundos (menos as principais categorias), os números musicais a anunciar as canções nomeadas foram retirados, os Óscares honorários foram entregues numa gala privada em Novembro e até a revelação do Melhor Filme foi feito a despachar por Tom Hanks.
Por outras palavras, o sentido de verdadeiro espectáculo perdeu-se este ano, em detrimento à rapidez da entrega dos prémios, algo que prejudicou bastante a qualidade do evento. Felizmente, tivemos bons momentos: Steve Martin e Alec Baldwin foram uma boa dupla de apresentadores (apesar de algo apagados) e com uns bons momentos de humor (apesar de ser visível que Baldwin estava nervoso), Christoph Waltz deu o melhor discuros da noite (o pior foram os de Bigelow que, com os nervos, deve ter-se esquecido do que queria realmente dizer) e Ben Stiller, uma vez mais, surpreendeu com o seu aspecto Na'Vi. Ainda tivemos a excelente ideia de homenagear John Hughes e o cinema de terror, um género quase nunca levado a sério e considerado, injustamente, secundário.
Quanto aos premiados, as surpresas foram poucas: Hurt Locker estava a ganhar bastante favoritismo e a ganhar os prémios quase todos (faltou o Globo de Ouro), os actores nas categorias todas foram os que se esperavam (com Sandra Bullock a ser a primeira pessoa a ganhar um razzie e um Óscar no mesmo fim-de-semana), Avatar foi o verdadeiro derrotado da noite (até nas categorias técnicas, onde era o grande favorito, perdeu para Hurt Locker, ganhando apenas 3 prémios: fotogradia, direcção artística e efeitos visuais, os únicos arrecadados pela obra de Cameron), Precious foi um dos vencedores da noite (3 Óscares, incluindo melhor argumento adaptado), Up in the Air foi para casa de mãos a abanar (perdeu o de argumento adaptado para Precious) e INglourious Basterds (na nossa opinião, a melhor obra entre os nomeados) levou apenas o prémio de melhor actor secundário para Christoph Waltz.
Uma das surpresas da noite foi o de melhor fime estrangeiro, ganhando a Argentina e derrotando assim os dois favoritos: Un Prophet ew O Laço Branco.
Up foi outro dos vencedores da noite, com dois prémios: filme de animação e banda sonora para Michael Giachinno.
Jeff Bridges foi consagrado, depois de quatro derrotas e Sandra Bullock ganha o prémio num papel diferente do habitual.

Resumindo:
os vencedores não surpreenderam em grande parte, Hurt Locker levou 6 estatuetas para casa (na nossa opinião, já que a verdadeira competição era este e Avatar, que ganhasse a obra de Bigelow, apesar de termos gostado bastante de Avatar), Bigelow e Bullock entraram para a história (por motivos diferentes) e os apresentadores e Ben Stiller deram bons momentos de humor (incluindo a paródia a Paranormal Activity).
Temos esperanças que para o ano seja melhor...

Podem ver a lista completa dos vencedores aqui.

1 comentário:

Jackie Brown disse...

A despachar foi o termo que caracterizou toda a cerimónia. Fraco mesmo...

Parabéns pelo blogue, convido-te a visitar o meu ;)