sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Sessão de Culto # 17/ Retrospectiva F.C. #34

Alien, de Ridley Scott

Estamos em 1979. O sucesso da obra de George Lucas afecta o cinema por inteiro e também a F.C., sendo que este é agora um género muito popular. Os estúdios continuam a apostar forte no género, chegando a misturá-lo com outros géneros.
Dan O,Bannon, co-autor e actor de Dark Star, escreve um argumento para um filme de F.C. série B e a Fox fica interessada no filme. Depois de muitas reviravoltas, o estúdio consegue o jovem Ridley Scott para realizar o projecto e este altera bastantes aspectos no argumento, para desgosto de O'Bannon. Foi apenas uma questão de tempo até que o projecto passasse de filme de baixo orçamento para um filme com um orçamento bem modesto para a altura. E fazer um filme de F.C. e Terror, com elementos de série B, com um orçamento como este era raro.
O filme estreou e tanto a crítica como o público renderam-se. Os cenários complexos e realistas idealizados para a obra de Scott criavam a claustrofobia necessária ao filme. Os actores, a maior parte caras conhecidas, criavam uma tensão palpável, sendo que Scott ajudou a tal nas filmagens. E, surpresa das surpresas, era aqui que o mundo conhecia Sigourney Weaver e a sua personagem Ellen Ripley, uma das grandes personagens da história do cinema!
O público estava cheio de medo e tornaram o filme numa experiência única. Scott, por sua vez, criou uma obra-prima da F.C., misturando de forma hábil o terror psicológico. Alien é um dos grandes filmes de F.C. de todos os tempos e um dos mais assustadores. O filme daria origem a três sequelas e Scott está na pré-produção das duas sequelas do filme original, com estreia marcada para 2012.

Amanhã, vamos sair dos Estados Unidos (e Reino Unido, já que Alien foi uma co-produção americana e britânica) e vamos voltar ao cinema de Andrei Tarkovsky, com Stalker, estreado também em 1979.

3 comentários:

Sam disse...

Este filme mudou, literalmente, a minha vida: nunca mais olhei para spaghetti da mesma forma depois de uma certa sequência... :)

Mais a sério, é uma obra de terror e ficção científica perfeita, que deixa muito à imaginação do espectador e possui o look futurista mais retro que existe na história do Cinema.

Além disso, tem um dos melhores slogans (no espaço, ninguém ouve os teus gritos) de todos os tempos.

Obra-prima!

pixelhunt disse...

*Vénia*

The movie_man disse...

Sam,

Obra-prima absoluta! Nunca me canso deste filme!

Pixelhunt,

Mil vénias.